Grupos de Pesquisa


 

a) Grupo de Estudos Integrados sobre Linguagem, Educação e Cultura

As pesquisas têm como objetivo aprofundar os estudos sobre linguagem, educação e cultura. O trabalho iniciou-se a partir da atuação do grupo nas escolas de Porto Velho/RO, especialmente as situadas em áreas ribeirinhas, rurais e periféricas. As observações iniciais demonstravam sérios problemas em relação à aprendizagem. Também ficou demonstrado que a prática docente era desvinculada da realidade dos educandos, tendo no livro didático seu único foco. A partir de pesquisa-participante e das intervenções do grupo, constatou-se que os professores passaram a refletir mais sobre sua prática, reconstruindo o fazer pedagógico, o que mudou o perfil do ensino-aprendizagem. Isso porque os educadores passaram a construir um fazer pedagógico crítico, capaz de promover uma interação efetiva em sala. O resultado foi um melhor desempenho por parte dos alunos que passaram a expressar suas experiências do cotidiano de maneira criativa, exprimindo sua relação com a cultura regional: mitos, lendas, costumes. Esses resultados foram propulsores para uma maior integração do grupo que pretende aprofundar esses estudos, abordando pressupostos filosóficos, para a reflexão sobre a realidade como um processo do pensar e do aprender na construção e constituição da expressão oral e escrita.As linhas de pesquisa do GEAL são: Leitura e Letramento, Análise do discurso e ensino, Cultura Amazônica e Educação, Educação, Cultura e Linguagem, Lúdico e Linguagem na escola, Oralidade e escrita, e Sociolinguística e ensino.

Líderes: Nair Ferreira Gurgel do Amaral e Neusa dos Santos Tezzari.

 

b) Grupo de Estudos em Culturas, Educação e Linguagens

O grupo de estudos em “Culturas, Educação e Linguagens” (GECEL) tem atuado na pesquisa e na descrição de línguas indígenas Tupí-Kawahíwa, no Brasil, bem como na formação de professores indígenas e não indígenas. Desenvolve trabalho integrado com a linguística, a antropologia, a análise do discurso, a psicologia cognitiva e os estudos literários. Realiza atividades de pesquisa voltadas para o Ensino Superior e a Educação Básica. O GECEL desenvolve, também, estudos e atividades de pesquisa descritivo/analítica de línguas, populações e culturas tradicionais e minoritárias. Desenvolve pesquisa acerca das concepções de tempo e espaço em língua indígena, bem como as construções metafóricas referentes a estas concepções, e também sobre fatores da textualidade e multiletramentos. Auxilia na produção de cartilhas de alfabetização, produção de materiais didáticos e apoio a professores do estado de Rondônia. O Grupo já desenvolveu parcerias internacionais, com a Universidade de Porthsmouth (Inglaterra) com apoio da União Europeia e do PIBIC/UNIR/CNPq e com a Universidade de Lund (Suécia). O GECEL possui duas linhas de pesquisa: 1) Estudo de Línguas, Literaturas, Culturas Tradicionais e Minoritárias; 2) Trabalho Docente e Linguagens.

Líderes: Ana Maria Gouveia Cavalcanti Aguilar e Wany Bernadete de Araújo Sampaio.

 

c) Grupo de Pesquisa Migrações, Memória e Cultura na Amazônia Brasileira

Este grupo tem por objetivo estudar os diferentes processos migratórios no contexto amazônico, dando ênfase nos fluxos que tiveram e têm o Estado de Rondônia como destino. Nesse sentido, o grupo desenvolve diferentes abordagens de acordo com as linhas de pesquisa relacionadas e de maneira multidisciplinar, quais sejam: Linha 1) Migração, Linguagem, Memória e Cultura: tem como objetivo estudar as contribuições e variações linguísticas envolvidas num processo migratório e entender como isso se relaciona no âmbito da memória e cultura dos migrantes envolvidos. Linha 2) Migração, Cultura e História: é objetivo dessa linha estudar o legado histórico e cultural que os migrantes proporcionam ao local e à sociedade para onde se dirigem. Linha 3) Migração, Gênero e Cultura: Esta linha buscará desenvolver estudos sobre as diferentes noções de gênero no âmbito das populações migrantes com vistas à sua compreensão de acordo com as diferentes culturas.

Líderes: Marília Lima Pimentel Cotinguiba e Geraldo Castro Cotinguiba (IFRO).

d) Grupo de Pesquisa Conhecimento, História e Língua

O grupo de pesquisa “Conhecimento, História e Língua” (GPeCHeLi) é filiado ao processo de produção do conhecimento de Michel Pêcheux, na França, que toma a língua, com seus jogos morfossintáticos, jogos de significantes como materialidade específica do discurso, da produção de sentidos na sociedade e na história. GPeCHeli, Je Pêcheux Lis, Eu Pêcheux Leio (sobre a língua de Marte, a língua metálica, a língua de madeira, a língua de vento e também a língua de algodão e a língua do brasileiro que diz não saber falar português). Esse Grupo de Pesquisa começou a tomar forma no processo de organização e de realização do I Encontro Nacional em Análise de Discurso (ENADIS), nos dias 12, 13 e 14 de julho de 2017, na Universidade de Rondônia, em Porto Velho. Neste encontro foram promovidas discussões acerca da Análise de Discurso e História das Ideias Linguísticas no Brasil. As questões sobre língua, conhecimento e práxis nortearam as questões teóricas e analíticas dos trabalhos apresentados.

Líderes: Élcio Aloisio Fragoso e Juciele Pereira Dias (PPGCL/UNIVÁS)

 

e) Grupo de Pesquisa Literaturas de Língua Portuguesa

Ogrupo de pesquisaLiteraturas de Língua Portuguesa (LILIPO) desenvolve pesquisa na área de Literatura Luso-afro-brasileira, criando uma cultura de investigação científica no campo dos Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa. Desenvolve um núcleo de excelência na área de Literaturas de Língua Portuguesa, incrementando o trinômio ensino, pesquisa e extensão através de produção intelectual institucionalizada, mediante estudo sistemático dos temas e problemas mais relevantes, do ponto de vista científico e cultural. O grupo propicia campo para a especialização em Literaturas de Língua Portuguesa na Região Norte, bem como a criação de eventos acadêmico-científicos sobre essas Literaturas. Identifica através de estudos comparatistas semelhanças e dessemelhanças entre as séries literárias de língua portuguesa, buscando a compreensão de seus móveis. Divulga através do estudo sistematizado autores e obras das literaturas africanas e portuguesa. Promove a capacitação de profissionais de ensino fundamental e médio através de cursos de extensão e de difusão cultural e realiza intercâmbio com outros grupos da mesma área. Realiza, ainda, atividades culturais partindo dos estudos comparatistas. O GP oferece os cursos de extensão de introdução: à Cultura e Literatura de: 1- Angola; 2- Cabo Verde, 3- Moçambique; 4- Guiné e São Tomé e Príncipe; 5- Literatura Feminina, 6 - Literatura Comparada e 7- Discurso dissertativo. Linhas de pesquisa: Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa; Filosofia da Literatura Brasileira; Literatura e sociedade nos países de língua portuguesa; Teoria Literária e Literatura Brasileira.

Líderes: Pedro Manoel Monteiro e Raquel Aparecida Dal Cortivo

 

f) Grupo de Pesquisa em Estudos Literários

O grupo de pesquisa em “Estudos Literários” atua narealização de pesquisa fundamental com alunos de graduação, e pesquisa aprofundada com os alunos de pós-graduação, com vínculo direto com o Mestrado em Estudos Literários. O grupo dedica-se prioritariamente aos estudos do insólito, da narrativa fantástica, aos Estudos Animais e à Ecocrítica envolvendo a mitologia indígena, literaturas latino americanas e literaturas africanas. Do mesmo modo, a pesquisa volta os resultados destes estudos para pensar os problemas da educação, da escolarização da literatura e da produção de experiências de leitor. Os estudos se desdobram de modo interdisciplinar, realizando diálogos com a educação, a filosofia e a história, entre outros saberes. Todas as pesquisas se dirigem à publicação. O grupo, em conjunto com outros grupos da Instituição e professores pesquisadores de outras universidades, nacionais e estrangeiras, realiza o Congresso Métodos Fronteiriços, evento bienal. Linhas de pesquisa: Estudos da narrativa; Infância, leitura e literatura: a experiência e o espaço dos leitores e Narrativas e Sociabilidades.

Líderes: Heloisa Helena Siqueira Correia e Marcia Machado de Lima (Departamento de Ciências da Educação/ UNIR)

g) Grupo de Pesquisa em Filologia e Modernidades:

O Grupo tem como objetivo o desenvolvimento de conhecimentos capazes de constituir um Centro de Estudos Filológicos da Amazônia, dedicando-se a exatificações interpretativas de caráter cultural a partir de textos escritos. Linhas de Pesquisa: Filologia, literatura e leituraObjetivo: Efetuar um levantamento teórico, comparativista, internacionalista e prático, regionalista e nacional da Literatura, seus topoi, suas temáticas, sua crítica discursiva perante a realidade circundante, visando detectar realidades humanísticas próprias de determinado tempo e lugar, indo além do cânone e da perspectivação neocolonialista, visando como meta primeira aplicação ao ensino e a municiar políticas públicas em favor da leitura aplicada à compreensão de mundo. História, Direito e ComunicaçãoObjetivo: O imperativo do pesquisar a Retórica, a Heurística e a Argumentação voltados todos para a compreensão mais profunda das normas jurídicas dos textos jornalísticos e do seu contexto crítico-social é típico do nosso tempo, mas não interessa a este momento. Interculturalidade e Análise Crítica do Discurso.Objetivo: Perscrutar as sociedades e as suas instituições tomando-as como complexidades linguístico-sociais em configurações específicas menores que "o País" ou uma delimitação político-administrativa, admitindo visualizar as conformações ditadas por movimentos migratórios, a partir do prisma da mundialização.

Líder: Júlio César Barreto Rocha

h) Núcleo de Estudos em Fonologia - NEFONO  

O objetivo deste grupo é investigar fenômenos fonológicos (presentes na fala e/ou em textos escritos) tendo como subsídio teórico, principalmente, os atuais modelos não-lineares de análise fonológica, como a fonologia autossegmental. Também serão objetos de pesquisa os estudos teóricos de fonética e fonologia na interface com a morfologia e os estudos do léxico. 

Líder: Natália Cristine Prado

i) Laboratório de Línguas Originárias, Minorizadas e de Imigração - LLOMI

O objetivo deste grupo  LLOMI tem por principal finalidade ser espaço para a pesquisa científica das línguas indígenas, quilombolas, ribeirinhas e de imigração e para a formação de novos pesquisadores, em colaboração com o DALV e quaisquer outras instâncias da UNIR, fornecendo dados que norteiem as pesquisas, dentro da proposta específica de cada Projeto, voltadas para o campo da etnolinguística, da sócio-histórica, das línguas indígenas, das línguas minorizadas e de imigração, bem como à educação escolar indígena e de línguas minorizadas, garantindo, assim, o uso e a manutenção da língua e da cultura desses povos, como prevê a Constituição Federal, no seu artigo 210.

Líder: Patrícia Goulart Tondineli